A difícil redução dos juros do setor publico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A difícil redução dos juros do setor publico

Mensagem por Admin em Dom Abr 19, 2015 4:37 pm

Com a queda da divida liquida e bruta do setor publico, a despesa primaria do governo central cresceu 2,7 pontos do PIB, e sua expansão foi maior que nos 12 anos anteriores ao governo Dilma.
Mesmo não ocorrendo queda no PIB, houve um déficit primário de 0,3% relacionado à expansão das despesas não financeiras. A despesa com juros no setor publico também aumentou decorrente do custo do endividamento do tesouro e a divida liquida no setor publico.
Esses aumentos são decorrentes a operações ativa e passiva, que são aquelas onde o governo central aumenta a divida publica, para comprar reservas e emprestar para bancos públicos elevando também os juros no setor publico na contabilidade publica. Atualmente 80% do estoque da divida liquida no setor publico e formado por essas reservas e empréstimos a bancos públicos.
Para tentar reduzir esse custo da divida liquida no setor publico, o mercado espera que a taxa de juros atual de 12,75% ao ano se mantenha acima de 10% ate 2019,outra forma seria reduzir os empréstimos dos bancos públicos e reduzir também os valores desses ativos ou aumentar a sua rentabilidade para o tesouro nacional.
Outro problema são as regras criadas pela primeira equipe econômica do governo Dilma, pois elas impedem ou limitam a capacidade para a nova equipe reverter esse caso da divida. Um exemplo e a renegociação do tesouro junto ao BNDS de R$ 194 bilhões, onde foi concedido ao banco um prazo de carência de seis anos para o pagamento de juros e adiando o pagamento principal para 2040 com uma taxa de juros máxima de 6%,impossibilitando assim que o governo aumente sua rentabilidade.
Mas um problema foi o Programa de Sustentação do investimento, criado pelo governo onde foi permitido ao BNDS emprestar a uma taxa de juros inferior a TJLP+1% ao ano, e toda vez que esse empréstimo ocorresse o Tesouro Nacional se comprometia a cobrir o prejuízo do banco. Assim dada às restrições criadas pelo próprio governo federal nos últimos anos a única alternativa para melhorar as contas fiscais seria um forte aumento no resultado primário do setor publico.

Resumo:Loaine Fernanda


Admin
Admin

Mensagens : 4
Data de inscrição : 08/04/2015
Localização : Itumbiara

Ver perfil do usuário http://economiaueg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum